Cenários e Impactos da Covid-19Shoppings – Setor amarga queda de R$ 25 bilhões no faturamento

2 de junho de 2020por Artesania0
https://machadofranca.com.br/wp-content/uploads/2020/06/Shopping-11.jpg

Com as determinações de fechamento dos shoppings, quais medidas foram adotadas para contornar impactos aos lojistas? Abertura gradual, por setores, flexibilização de horários, segurança aos colaboradores, vendas digitais, revisão de investimentos? Os shoppings literalmente irão precisar se reinventar?

São aproximadamente 120 mil demissões nos centros comerciais no Brasil. Esses são os dados preliminares da Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop) que representa 105 mil lojistas do setor. Dos impactos no faturamento, os índices são oficiais e chegam pesados: queda de R$ 25 bilhões desde o início do período de distanciamento social.

Sobre o fechamento das pequenas lojas e franquias ou como as grandes redes saíram ou não ilesas, levantamentos seguem em análise, embora procedimentos de isenções ou adiamento de aluguéis aos lojistas estão ocorrendo em todo o Brasil, sendo 37 shoppings no Rio Grande do Sul, estado com o quarto maior número de estabelecimentos do segmento no país.

 

Cenário de reabertura de shoppings no Brasil

Shoppings abertos: 130

Municípios com shoppings abertos: 62

Estados com shoppings abertos: 10

 

Rio Grande do Sul (32)

Canoas Shopping – Canoas

Parkshoppingcanoas – Canoas

Bourbon San Pellegrino – Caxias do Sul

Martcenter Shopping – Caxias do Sul

Prataviera Shopping – Caxias do Sul

Shopping Center Iguatemi Caxias Do Sul – Caxias do Sul

Gravataí Shopping Center – Gravataí

Shopping Do Vale – Cachoeirinha

Bourbon Shopping Novo Hamburgo – Novo Hamburgo

Fashion Outlet Novo Hamburgo – Novo Hamburgo

Bella Città Shopping Center – Passo Fundo

Passo Fundo Shopping – Passo Fundo

Pelotas Shopping – Pelotas

Barrashoppingsul – Porto Alegre

Boulevard Assis Brasil – Porto Alegre

Bourbon Shopping Assis Brasil – Porto Alegre

Bourbon Shopping Country – Porto Alegre

Bourbon Shopping Ipiranga – Porto Alegre

Bourbon Shopping Wallig – Porto Alegre

Dc Shopping – Porto Alegre

Lindoia Shopping – Porto Alegre

Moinhos Shopping – Porto Alegre

Praia De Belas Shopping Center – Porto Alegre

Rua Da Praia Shopping – Porto Alegre

Shopping Center Iguatemi Porto Alegre – Porto Alegre

Shopping João Pessoa – Porto Alegre

Shopping Porto Alegre Centerlar – Porto Alegre

Shopping Total (Porto Alegre) – Porto Alegre

Trend Nova Carlos Gomes – Porto Alegre

Monet Plaza Shopping – Santa Maria

Praça Nova Santa Maria – Santa Maria

Royal Plaza Shopping – Santa Maria

Articulação

Nesta mediação entre administradores, lojistas e o setor público, a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) atua para o fortalecimento e desenvolvimento do setor.

Com cerca de 400 associados, a entidade responde por 577 centros comerciais, 105.592 lojas, 1.102.171 de empregos gerados e um total 502 milhões de visitantes no ano passado. Acompanhe o depoimento do presidente da Abrasce, Glauco Humai:

Impacto

“O setor de shoppings foi 100% atingido com a crise da COVID-19. Os 577 estabelecimentos localizados nas 222 cidades do Brasil foram fechados, seguindo as determinações dos decretos estaduais e municipais. A Abrasce vem trabalhando para minimizar o máximo possível o impacto dessa crise mundial no setor, que desde o início da quarentena já teve uma perda de faturamento em torno de R$ 25 bilhões.

Retomada

Alguns estabelecimentos já começaram a reabrir, sempre seguindo as recomendações das autoridades da saúde. A Abrasce produziu um protocolo de reabertura, usando experiências internacionais, como a China e Alemanha, recomendando as práticas que os shoppings devem adotar para voltar a operar com segurança e sempre visando o cuidado com a saúde dos colaboradores e clientes.

Apoio ao Lojista

Estamos em diálogo constante com as autoridades e com as entidades do varejo e dos lojistas. Solicitamos ao Governo o adiamento dos impostos que impactam na folha, visando manter a o fluxo de caixa dos lojistas.

Também estamos negociando com os municípios o adiamento da cobrança do IPTU, enquanto a crise durar. E também enviamos uma carta para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a fim de negociar contratos feitos antes da crise.  A preocupação é manter o fluxo de caixa. A responsabilidade de todos nesse momento é resolver a crise sanitária, mas não podemos esquecer a economia.

 Aluguéis e taxas condominiais

Pensando nos lojistas, a Abrasce recomendou aos shoppings para negociarem os custos de aluguel, condomínio e fundo de promoção seguindo as boas práticas e bom senso que o momento exige. Para o aluguel, a recomendação é o adiamento da cobrança até que a situação melhore, também recomendamos descontos nas taxas condominiais, que estão variando entre 30% e 40%, além da isenção do fundo de promoção. Esse movimento, já trouxe um benefício de R$ 2 bilhões para os lojistas durante a crise.

Resiliência

O setor de shoppings é conhecido pela sua resiliência. Já passamos por outras crises e essa será mais uma que iremos vencer. Esse momento reforça a importância da operação omnichannel, algo que os shoppings já investem. Mas reforço que a prioridade nesse momento é garantir que a crise da saúde seja resolvida, para garantir segurança e que todos se sintam confortáveis para regressar às ruas e retomarem seus hábitos de consumo”.

Presidente da Abrasce, Glauco Humai.

“Descontos nas taxas condominiais, que estão variando entre 30% e 40%, já trouxeram um benefício de R$ 2 bilhões para os lojistas durante a crise”.

Avatar

Artesania

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Required fields are marked *

https://machadofranca.com.br/wp-content/uploads/2019/10/machado-franca-logo-degrade-h-full-640x206.png

Escritório especializado em Direito do Trabalho para empresas na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Entre em Contato

Avenida Açucena, 550
Canoas – RS
CEP: 92025-840